fundo parallax

Nem mole, nem duro

ceia_natal
Santa Ceia
29/09/2016
 

V ocê já se deparou com a dificuldade em saber quanto tempo cozinhar o ovo para conseguir o ponto certo que desejava? Nem mole. Nem duro. Totalmente cozido. Clara cozida e gema praticamente crua. As possibilidades existem de acordo com o gosto de cada um ou a depender das guarnições ou receitas que se escolhe para a refeição. Ovos moles com torradas sete grãos (foto ao lado do meu café da manhã); Ovos cozidos com maionese temperada; Ovos gema dura para saladas frias; Bacon com ovos cozidos e moles; Ovos quentes (aquele molinho que se come de colherinha temperado com sal na hora e servido na própria casca). 
A inspiração chega a abrir o apetite e salivar a boca. Retiremos a ansiedade de comer com a informação técnica, portanto.

Após a água entrar em ebulição aguarde:

Dois minutos e meio para ovos quentes
Três minutos e meio para gema mole
Cinco minutos para gema parcialmente cozida
Sete minutos para gema totalmente cozida
Dez minutos para gema dura.

 

Mas, lembre-se! Disponha os ovos na água ainda fria para evitar o choque de temperatura e rachar a casca porosa e sensível do ovo.

Adicione uma colher de vinagre na água do cozimento para que caso o ovo trinque a ácidez da solução, mais a temperatura, contribua para a coagulação da albumina presente na clara antes de vazar uma grande quantidade e transformar seu caneco ou panela em sopa de ovos ao invés de ovos cozidos. 
Mais do que saber cozinha-los importante é, também, saber como descascar.

Eu sei que a raiva impera quando tiramos quase metade do ovo na casca ou a impaciência aflora com a evolução mínima depois de minutos sem conseguir descascar nem a metade do ovo. A dica da galinha dos ovos de ouro é trincar toda a casca após o tempo de cozimento e ainda quente em alguma superfície limpa como a pia da cozinha.

Escorra o ovo pela palma da mão com movimentos para frente e para trás como se fosse uma rodinha. Perceberá que as trincas mais o movimento na superfície fará uma casca quebradiça, mas unida por uma película interna do ovo. Fato que facilitará o descascar quando for puxar a casca para tira-la. 
Certamente o saber nos gera maior curiosidade e encanto já que os resultados que esperamos, na maioria das vezes, acontecem.

Pois bem, fica a dica e o desafio para quem aprecia uma das bases mais versáteis da cozinha em geral que é o ovo. Aqui, o cozido! O quanto desejar para o ponto que quiser!

Chef Prof° Davi Furigo de Melo

1 Comentário

  1. Daniel A. F. Ramirez disse:

    Parabéns pelo trabalho. Show de bola !!!

    Que Deus abençoe. Adorei o cardapio. Vlw !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *